CONSIDERADO UM CARTÃO POSTAL, TRAPICHE DA PRAIA ARATUÁ TEM CAUSADO CONSTANTES ACIDENTES

By: Gerson Almeida

Considerado um cartão postal de Guamaré, o trapiche de madeira localizado na Orla da Praia Aratuá, que serve de embarque e desembarque para turistas e moradores do município vizinho, Galinhos, já tem causado vários acidentes ás pessoas que costumam trafegar pelo mesmo. Os acidentes ocorrem quando as pessoas normalmente usam os degraus (espelho), que devido a escada ser mal inclinada, as pessoas tem dificuldade em apoiar-se sobre ela.

Várias pessoas entre crianças e idosos tem caído da escada enquanto embarcavam, ou desembarcavam. Turistas que costumam visitar o município tem se afastado do local, e reclamado do projeto mal feito da escada;


"O correto seria que a profundidade do piso (parte a ser pisada): entre 27 e 30 cm, a altura entre os degraus (espelho): entre 15,5 e 19 cm, Inclinação: entre 30 e 35 graus em relação ao piso, se for mais inclinada que isso, ela ocupa menos espaço, que é exatamente o que se nota nesse caso, mas se torna um empecilho para idosos e crianças" afirmou um turista.

A reclamação é constante entre pessoas que frequentam o trapiche nos fins de tarde para realizar seus passeios, ou até mesmo fazer suas viagens de rotina. A reportagem do Blog De Olho na Cidade esteve no local conferindo de perto a situação do trapiche e de fato, realmente constatamos um enorme perigo, Inclusive registramos alguns degraus que mostram as tábuas apodrecidas e se desprendendo da estrutura; corrimão de madeira com diversas falhas, além das barras de proteções apodrecidas e totalmente quebradas.

O local é realmente frequentado por turistas, além dos pescadores e famílias que frequentam com frequência o trapiche, porém, as pessoas estão com medo de  que algo mais grave aconteça. “Já ocasionou de crianças e idosos caírem devido a inclinação errada e as tábua apodrecidas.


"É muito importante que a Secretara de Obras, através da Prefeitura de Guamaré viessem até o local para olhar e verificar as madeiras podres e as que estão se soltando. Uma coisa tão simples”, disse um frequentador do local.

Os órgãos responsáveis deveriam ter feito alguma coisa mais aconchegante, mais segura, inclusive era para ter um vigilante diariamente no local, observando até mesmo os vândalos que costumam quebrar a estrutura quando não tem ninguém por perto, e lógico dá uma segurança para as pessoas ficarem mais à vontade durante a noite, que é quando acumulam mais gentes e os índices de degradação aumentam.

As pessoas só esperam que a atitude dos governantes sejam tomadas com urgência, porque não está fácil enfrentar esse problema, ou fazer vista grossa do caso, afinal a vida de um ser humano não tem preço.

0 visualização