ESLOVÊNIA É PRIMEIRO PAÍS DA EUROPA A DECLARAR FIM DA EPIDEMIA DE CORONAVÍRUS

O governo esloveno anunciou o fim da epidemia de Covid-19 em seu território nesta quinta-feira (14) e reabriu suas fronteiras. Algumas medidas preventivas continuam em vigor no país da Europa Central para evitar a volta de contaminações.

A Eslovênia havia declarado a epidemia em seu território em 12 de março e é o primeiro país da União Europeia a anunciar o fim do surto. O primeiro-ministro Janez Jansa justificou a decisão afirmando, em discurso no Parlamento, que "a Eslovênia controlou a epidemia e hoje tem a melhor situação clínica na Europa" em relação à Covid-19.


Todas as fronteiras do país serão reabertas. Os cidadãos europeus poderão circular sem entraves. Os outros viajantes deverão respeitar uma quarentena de ao menos sete dias quando chegarem ao país. A Eslovênia, localizada em parte nos Balcãs, tem divisas com a Áustria, Croácia, Hungria e Itália.


A pequena nação, de dois milhões de habitantes, registrou ao todo 103 mortes e 1.500 casos de contaminação do novo coronavírus. Nos últimos dias, o número de novas infecções foi baixo. Apenas sete novos casos cotidianos diários ocorreram nas duas últimas semanas.


Medidas preventivas permanecerão em vigor


Entre as medidas que permanecerão em vigor para evitar uma segunda onda de contaminações estão a proibição de reuniões públicas, o uso de máscaras e regras de distanciamento social em locais públicos.


No início da semana, o governo esloveno havia anunciado a suspensão da maioria das restrições a partir da semana que vem. Em todo o país, os centros comerciais e os hoteis de até 30 quartos poderão reabrir, entre outros.


Segundo a rádio publica eslovena, ao declarar o fim da epidemia, o Estado evita a prolongação automática, até o final do mês de junho, de um conjunto de medidas de apoio econômico, adotadas para ajudar a população e as empresas a enfrentar os efeitos da quarentena e da crise provocada pelo coronavírus. Agora, o plano de apoio será suspenso no final de maio.


MSN NOTICIAS

0 visualização