GOVERNO BOLSONARO BLOQUEIA REPASSES PARA A SAÚDE DO RIO GRANDE DO NORTE

Secretário da Saúde Cipriano Maia afirmou que o 'atraso no pagamento a fornecedores e alguns prestadores de serviços' é consequência desses atrasos.

A governadora Fátima Bezerra (PT) e a bancada federal do Rio Grande do Norte se reuniram na última segunda-feira, 8, para discutirem soluções para o atraso de repasses do Governo Federal para setores importantes do estado potiguar como a saúde.


“Há três semanas tentamos marcar audiência com o ministro da Saúde e não conseguimos. Vimos tratando com o Ministério desde fevereiro. Atendemos todas as solicitações do Governo Federal, apresentamos relatórios e documentos e o ministro prometeu que iria fazer os repasses. Mas isto não aconteceu. Não quero acreditar que está havendo retaliação política ao povo do Rio Grande do Norte”, afirmou a governadora Fátima Bezerra.


O deputado federal João Maia (PL) disse que “o governo federal está devendo ao Rio Grande do Norte”, enquanto que o secretário da Saúde, Cipriano Maia, afirmou que o “atraso no pagamento a fornecedores e alguns prestadores de serviços” é consequência desses atrasos. Segundo Maia, o déficit previsto para 2019 é de R$ 154 milhões.


Foram feitas as seguintes solicitações do Rio Grande do Norte ao Ministério da Saúde:


Hospital da Polícia Militar: R$ 7,8 milhões/anoCusteio da produção da Sesap: R$ 50,4 milhões/anoComplementação dos serviços sem financiamento federal: R$ 33 milhões/anoCirurgias oncológicas: R$ 17 milhões/anoCirurgias ortopédicas: R$ 2 milhões/anoCirurgias urológicas: R$ 2,2 milhões/anoDéficit nas tomografias, ressonâncias e cintilografias: R$ 26 milhões/anoLeitos de UTI judicializados: R$ 45,9 milhõesLeitos de UTI próprios: R$ 20,8 milhõesCirurgias eletivas: R$ 7,6 milhões


Fonte: Agora RN

3 visualizações
  • Instagram
  • Blogger ícone social
  • Snapchat ícone social
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • YouTube Long Shadow