HOSPITAL SANTA CATARINA PROTESTA APÓS SER EXCLUÍDO DA 1ª FASE DA VACINAÇÃO DO COVID

Por causa do número limitado de vacinas recebidas através do Ministério da Saúde, a Prefeitura do Natal teve de restringir quem terá acesso à proteção.

Profissionais de saúde que atuam no centro cirúrgico do Hospital José Pedro Bezerra – mais conhecido como Santa Catarina –, na Zona Norte de Natal, ficarão de fora da 1ª fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 na capital potiguar. Os médicos, enfermeiros e técnicos do local atuam na linha de frente de combate à pandemia.


A imunização contra o coronavírus em Natal começou na manhã desta quarta-feira 20. Nesta etapa inicial, apenas 11 mil profissionais de saúde serão imunizados. A vacina usada é a Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac. O uso está aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.


Por causa do número limitado de vacinas recebidas através do Ministério da Saúde, a Prefeitura do Natal teve de restringir quem terá acesso à proteção. Confira abaixo quem poderá ser vacinado a partir desta quarta-feira.


Profissionais de saúde que atuam no centro cirúrgico do Hospital Santa Catarina enviaram ao Agora RN um documento no qual protestam contra a exclusão na 1ª fase de vacinação.


Na carta aberta, os trabalhadores lembram que o centro cirúrgico da unidade – apesar de ser cadastrada como serviço geral – atende casos de urgência e emergência e é referência, desde o início da pandemia, no acolhimento a pacientes gestantes contaminada com a Covid-19.


“Fazemos parte de uma maternidade que é, desde o início da pandemia, referência para pacientes suspeitas e confirmadas de Covid. Inúmeras vezes recebemos pacientes graves que tiveram que ter sua cesárea realizada conosco para melhora do quadro respiratório e também para minimizar os danos ao seu bebê”, destaca a carta.


Os profissionais de saúde ressaltam que, após o parto complicado, muitas gestantes ocuparam por vários dias o centro cirúrgico do Santa Catarina, no aguardo de transferência para um leito de terapia intensiva para tratar especificamente a Covid-19.


A presença dessas pacientes submeteu os trabalhadores a riscos de contaminação. “Porém, mesmo assim não fomos classificados como linha de frente para vacinação”, apontam.


O que diz a Secretaria de Saúde


Ao Agora RN, a Secretaria de Saúde de Natal afirmou que todos os profissionais de saúde que atuam no município – seja na rede estadual ou municipal – serão vacinados contra a Covid-19. A pasta enfatizou, no entanto, que a capital potiguar só receberá 24 mil doses nessa 1ª etapa, o suficiente para vacinar 12 mil pessoas, sendo 11 mil profissionais de saúde.


Neste primeiro momento, só poderão receber a vacina os que trabalham em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), no Hospital Giselda Trigueiro, no Hospital de Campanha, no Pronto Atendimento Odontológico Morton Mariz, em maternidades públicas e privadas, em pronto-socorro públicos e privados (menos centro cirúrgico), em UTIs das demais unidades e nos Centros de Enfrentamento à Covid-19 de Natal.


VEJA AQUI como está sendo a vacinação em Natal.


A SMS não explicou o motivo de priorizar profissionais de maternidades em detrimento dos que trabalham no centro cirúrgico do Hospital Santa Catarina – que recebe pacientes com Covid-19.


Agora RN

3 visualizações0 comentário
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • 124034