MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES FABIO FARIA É COTADO PARA VICE DE BOLSONARO EM 2022

O ministro das Comunicações, Fabio Faria, começa a despontar no Palácio do Planalto como um forte nome a compor a chapa como vice do presidente Jair Bolsonaro na disputa presidencial do ano que vem. O chefe da pasta é, hoje, o principal conselheiro de Bolsonaro e tem participado das principais articulações envolvendo o governo para 2022.

Deputado eleito pelo Rio Grande do Norte, Fabio Faria foi escolhido por Bolsonaro em junho de 2020 para assumir o Ministério das Comunicações, criado especialmente para ele. Na época, o governo sofria pressões e desgastes por falhas nas estratégias de comunicação e Bolsonaro negou que a escolha seria uma aceno ao Centrão, já que Faria é do PSD. “Vamos ter alguém que, ele não é profissional do setor, mas tem conhecimento até pela vida que ele tem junto à família do Silvio Santos. A intenção é essa, é utilizar e botar o ministério pra funcionar nessa área que estamos devendo há muito tempo uma melhor informação”, disse Bolsonaro na época. O ministro é genro de Silvio Santos, dono do SBT. Desde então, Fabio Faria adotou um novo modelo na comunicação do Palácio do Planalto e assumiu a articulação do Brasil no leilão da tecnologia 5G, onde empresas da China e dos Estados Unidos disputam o direito de explorar a tecnologia no mercado brasileiro. Além disso, o ministro mantém uma boa interlocução com o Congresso, o que permitiu uma aproximação do Executivo com alguns grupos de parlamentares. Ainda sem partido para a disputa do ano que vem, Bolsonaro estuda a possibilidade de alguns partidos “nanicos” como Patriota, PMB e DC. Segundo interlocutores do Planalto, Fabio Faria tem participado dessas conversas e conversado com outras lideranças do Centrão, no intuito de compor a coligação de reeleição para Bolsonaro. “Já estou atrasado. Não tenho outro partido, espero que esse mês eu resolva. Abril está bom (como prazo para definir). O duro foi quando eu me candidatei (em 2018), que eu acertei em fevereiro, março (do ano da eleição), em cima da hora”, explicou Bolsonaro em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada no último dia 19.

9 visualizações0 comentário